segunda-feira, 10 de setembro de 2012

Tributo a Luiz Virgilio

Tributo a Luiz Virgílio de Castro Moura 
Por Oswaldo Simões




Na passagem dos seus 60 anos (23/8/2012), escrevo algumas linhas para LHE homenagear.

Viajamos juntos no mesmo ônibus de Salvador para Maceió e fizemos a final do Absoluto nos JUBS, foi a primeira de muitas finais.

Posteriormente, tralhamos juntos durante vários anos na Universidade Gama Filho, onde fizemos o nosso melhor, para contribuir na formação de várias turmas de professores de Educação Física.

Fomos “Sparing” um do outro, treinando sempre de forma aguerrida, influenciando muitos a praticar o Judô como deve ser praticado com empenho e determinação durante os treinamentos e competições, mas, com respeito mútuo e consideração quando fora dos tatames.

“Há muito de Virgílio nas vitórias de Oswaldo e há muito de Oswaldo nas vitórias de Virgílio”.

Nossos treinamentos nos colocaram como únicos representantes do Rio de Janeiro nas Olimpíadas de Moscou em 1980, Eu no Pesado e Vc. no Meio Pesado, na verdade o terceiro Meio Pesado com a responsabilidade de representar o Brasil em Olimpíadas. O Primeiro foi Chiaki Ishi em 1972, Munique, o segundo foi Carlos Alberto Pacheco (Fuscão) em 1976, Montreal, e o terceiro Luiz Virgílio de Castro Moura em 1980, Moscou.

Representou muito bem o Brasil com lutas comentadas até hoje como a com Jean Luc Rougé, vencida pelo francês Campeão Mundial no finalzinho e com muita dificuldade.

Você Virgílio, carrega consigo a complexidade do “SER” SIMPLES.

Um raio de LUZ é SIMPLES, mas, extremamente complexo quando tentamos explicar o conjunto de cores que compõem o espectro desse SIMPLES raio de LUZ.

Assim somos nós SERES HUMANOS, Simples e Complexos.

Costumo dizer a meus alunos Virgílio:

Se você vence a um adversário, Vc. é um lutador...

Se você vence a muitos adversários, Vc. é um vencedor...

Mas, se você vence a SI mesmo Vc. é um Campeão.

E Vc. Virgílio é um Campeão companheiro.

Construímos uma história juntos no tatame.

O que me cabe como testemunha da SUA HISTÓRIA DE VITÓRIAS É LHE REVERENCIAR, APLAUDIR e PARABENIZAR por suas conquistas importantes para o JUDÔ no Rio de Janeiro e no Brasil.

Parabéns pelos seus 60 anos e um abraço do seu companheiro e amigo:

Oswaldo Simões